domingo, 4 de outubro de 2009

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL


SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO

SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO

COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL.

Relatório nº: 01         Turma : 8º ano A         Turno: Matutino
Área: L. Portuguesa        TP: 3                  Data: 27/09/09
Escola Estadual: Prof Antonio Salústio Areias
Professora Formadora: Ester Schiavi do Nascimento
Professora Cursista: Terezinha Hiromi Izumi Christofori

Relatório apresentado à equipe GESTAR II – Língua Portuguesa, cidade de Aquidauana, Mato Grosso do Sul, referente à atividade prática da Seção 3 – Classificando gêneros textuais.



Atividade realizada no período de 21 a 30 de setembro de 2009, com alunos do 8º ano – Ensino Fundamental ,propõe uma reflexão a partir de um gênero freqüentemente trabalhado nas escolas: a fábula. A partir desse gênero tão conhecido, iremos fazer uma reflexão mais profunda a respeito das características que o aproximam de outros textos e permitem identificá-lo como fábula.
- Leitura de duas versões de Monteiro Lobato com base na clássica Fábula da Cigarra e da Formiga: A cigarra e as formigas – a formiga boa e A cigarra e as formigas – a formiga má.
- Leitura da biografia de Monteiro Lobato.
- Discussão sobre os textos:
* É só uma historinha infantil?
* Traz mensagens importantes para a nossa vida?
* O que são fábulas? Quais vocês conhecem? O que há numa fábula?
- Entendimento – interpretação e questões sobre a concepção de trabalho inseridas nos textos:
* Qual é a ideia de trabalho que está por trás da atitude da formiga má?
* E por trás da formiga boa?
* Comparando os dois textos, você poderia dizer qual seria a concepção de trabalho do autor desses textos, Monteiro Lobato?
* Diga por que esses textos são classificados como fábulas.
- Cópia da terceira versão da fábula A cigarra e a formiga, de La Fontaine:
- Leitura da biografia de Jean de La Fontaine.
- Interpretação do texto e reflexão sobre os conceitos de trabalho da cigarra e da formiga:
* Qual trabalho é mais importante, o da cigarra ou da formiga? Por quê?
* No mundo em que vivemos, cantar é considerado trabalho? Explique.
* Qual seria sua posição, se você fosse a formiga e a cigarra viesse lhe pedir abrigo e alimento?
* Considerando os três textos analisados, quais as semelhanças e as diferenças entre eles?
* Escreva duas frases sobre “ a moral da história “ que cada uma das versões admite.
* Se compararmos os textos: A cigarra e a formiga com o poema Aonde? De Florbela Espanca, da Literatura Portuguesa, que observações você poderia registrar?


Inicialmente os alunos entenderam tratar-se do estudo de historinhas infantis, porém, com o encaminhamento da discussão passaram a interessar-se pois o tema TRABALHO sugere muitas reflexões.
Os alunos mostraram-se críticos, uns tomando partido da formiga boa, outros da formiga má. O que os incentivou a discutir, a meu ver, foi a oposição entre duas idéias que surgiram: A arte é trabalho?
Ou só o labor?
Trabalhando com a terceira versão, esta em forma de poema, os alunos encantaram-se com a preocupação do poeta com a forma do texto: a rima, a musicalidade, o tom da narrativa que foi dado à leitura do poema, mas conservando a beleza que é própria dos poemas.
Um aluno foi convidado a declamar o poema utilizando a entonação própria da narrativa, não com a suavidade do poema lírico, depois vários outros se mostraram dispostos também, porém para não quebrar a originalidade, apenas um o fez.


Questões para reflexão:
1. Qual trabalho é mais importante, o da cigarra ou da formiga? Por quê?
2. No mundo em que vivemos, cantar é considerado trabalho? Explique.
3. Qual seria a sua posição se você fosse a formiga, e a cigarra viesse lhe pedir abrigo e alimento? Comente.
4. Considerando os três textos analisados, quais as semelhanças e quais as diferenças entre eles?
5. Escreva duas frases que possam refletir a moral da história que cada versão admite.
6. Se compararmos os textos A cigarra e a formiga com o poema Aonde? De Florbela Espanca, que observação você poderia registrar?


A partir dessas questões, podemos concluir que os alunos consideram o esforço como trabalho, apesar de aceitarem o ato de cantar como algo importante. A maioria dos alunos é a favor de que a cigarra também seja previdente, trabalhe e poupe para os momentos difíceis, apesar de concordarem em abrigá-la caso fosse necessário.

Frases mais pertinentes:
“Amar também é ajudar o próximo.”
“Amar é acolher quem necessita.”
“A gente colhe aquilo que planta.”
“Sempre haverá amizade em tempos de aflição.”
“Trabalhar não é só cantar, mas também se esforçar.”
“Se as pessoas ajudassem umas as outras o mundo seria melhor.”
“A pessoa que ajuda o próximo sempre recebe retorno.”


Para concluir, houve uma conversa sobre o gênero fábula comparando com diversos outros que os alunos conhecem, e eles puderam confirmar as características próprias do gênero.

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom trabalho professora Terezinha! Precisamos de educadores assim com dedicação e comprometimento para contagiarmos outros educadores e termos uma ensino melhor no nosso país.
    Vc é DEZ!
    Prof: Ester

    ResponderExcluir